E a mesma história se repete.

Essa daqui foi no RS, mas acontece diariamente em qualquer cidade no país e no mundo. E todos são resultados de uma mesma coisa: relacionamentos ruins.

Não é querendo colocar a culpa essencialmente nas mulheres, é que pelo que vejo ultimamente, a grande culpada disso acontecer, infelizmente são elas. Culpadas pelo fato de deixarem as coisas seguirem até o ponto em que a situação fica irreversível.

Geralmente estas mulheres tem uma autoestima muito baixa. Não se acham muito atraente e o pior, não se acham boas demais para ninguém. Dai, chega alguém que se interessa por ela.

Como todo início de relacionamento, as pessoas costumam agir de uma maneira mais "polida". Com a convivência é que começa a aparecer as qualidades e defeitos.

Com a mulher que tem a autoestima baixa, ela começa a achar que achou o homem da sua vida, que ninguém mais terá a capacidade de gostar dela e que aconteça o que acontecer, eles irão continuar juntos.

Há muito o mito (muito preconizado por novelas), que amor só é amor quando este é sofrido e passa por muitos percalços. Lógico que se um casal passa por uma dificuldade e superam, o relacionamento sai fortalecido. O problema é quando estes percalços sempre aparecem. E aparecem sempre devido as atitudes de uma pessoa.

Ai vem mentiras, agressões verbais e até físicas. O respeito então, não se fala porque já nem existe mais. A essência do relacionamento se esvai. E qual a sua essência? Complementar (e não completar).

E já que a mulher já perdoou ou desculpou tantas vezes, então qualquer atitude que o homem tomar já será apenas um no rol das já acontecidas e o limite é ultrapassado. E ele então se sente dono da mulher.

E acontece o que vcs leram na reportagem acima, no que já aconteceu com várias mulheres que, infelizmente não quiseram enxergar quem estava ao seu lado.

Lamento muito o fim que esta mulher teve e que futuramente outras terão, pois esta não será a última.

Comentários

Postagens mais visitadas