O tal Dia do Amigo

Quem me conhece sabe que eu não sou muito ligada a datas comemorativas. Dou de ombros mesmo.

Mas hj, tem esse tal dia do amigo e eu há dias tava afim de falar algo sobre esse tema. Tema que se assemelha muito ao de relacionamentos amorosos, afinal, não deixa de ser um, não é? A diferença é que não tem o tesão.

E dando uma geral na vida, vejo que amigos mesmo, só minha mãe e irmã. Já ensaiei muitas amizades, mas por "N" motivos, elas se desvincularam de mim.

Acredito que alguém só pode ser seu amigo se te aceitar como tu és. Fora isso, é falsidade. Não precisa ser a santa samaritana que não tem opinião e nem critica, apenas aceita que em determinadas situações, a pessoa age assim (ou assado).

É mais fácil eu lembrar das mágoas que tive com amizades do que com momentos em que eu tive certeza de quem eram meus amigos.

Só derramei lágrimas 2 vezes: na primeira, a culpa foi um pouco minha, mas bola fora todo mundo dá. Só que eu fui percebendo que a minha bola fora foi muito decisiva para que esta pessoa se afastasse de mim e me procurasse de acordo com sua necessidade.

A segunda vez foi quando eu me vi sozinha depois de um término de um namoro. Eu achava que as pessoas que me rodeavam eram minhas amigas. Até "eram", mas só enquanto eu namorasse tal pessoa. Hoje há apenas lapsos do que foi uma amizade.

Enfim, acho que amigos são raros mesmo. É difícil vc ter alguém com quem pode contar e se apoiar e confiar. Acho q amizade é uma irmandade, é um amor fraterno, com ar de molecagem e ao mesmo tempo, seriedade.

Espero que até o fim da minha vida, eu tenha amigos assim.

ps: quem me considera amiga, pode confiar, sou gente fina ;)

Comentários

Postagens mais visitadas