A Arte de Se Segregar

Primeiro foi São Paulo, com essa história do "Dia Nacional do Orgulho Hétero" ou coisa assim. Agora um vereador de Fortaleza vem com essa, de fazer um dia do Hétero a fim de querer valorizar os bons costumes da família (prerrogativa dele).

Incrível que esta e outras iniciativas estão crescendo e tendem a crescer ainda mais, se cada um não perceber que todo mundo faz parte de uma só espécie. É todo mundo Homem (sentido biológico, tá gente, please).

Uma das grandes questões é que conviver com diferenças é muito difícil. Mais fácil é se segregar em um grupo em que as pessoas falam a mesma língua que a sua. Compreender a escolha e /ou estilo de vida alheio é demais para a cabeça de alguns.

Tudo depende do âmbito familiar que se teve (aliás, esse conceito de família, pelo andar da carruagem, vai ter que mudar), das experiências, dos aprendizados... de muitas coisas.

Apenas torço para que as pessoas tentem se fazer compreensíveis diante de suas escolhas e que evitem o comportamento de "enfiar goela abaixo" seus comportamentos. Senão, será o que vemos hoje: cada "classe" tentando se autoafirmar perante a todos.




Comentários

Postagens mais visitadas