Brasil Maior?

Enquanto leio a notícia que o FT diz que o desafio do Brasil é administrar o sucesso, tal como uma seleção de futebol que está ganhando de goleada faz para administrar o placar, eu lembro da "nova" política industrial anunciada ontem pelo Governo.

Engraçado que quando leio a palavra administração, me vem à cabeça a imagem vendida da presidenta, tida como uma excelente técnica e gestora. Porém, creio que um país com uma excelente gestora não deveria minar a concorrência da forma como o Brasil está fazendo.

Primeiro foram as medidas para frear o consumo brasileiro no exterior. O aumento da alíquota do IOF para 6% fez muito brasileiro pensar duas vezes antes de comprar à prazo no exterior e agora, medidas protecionistas colocadas sob o nome de Brasil Maior.

Afinal, o que diz este plano? Aqui está seus tópicos.

O que mais me chamou a atenção foi a modernização do Inmetro, a preferência às industrias nacionais em licitações e a restituição de renda às empresas exportadoras.

No caso do Inmetro, este agora terá passe livre nos aeroportos para verificar se os produtos importados atendem às suas especificações. Com a mudança da tomada (plug) brasileira, vai ter muito eletrônico que vem da Ásia e Eua ficando na alfândega.

Restituição de renda às empresas exportadoras é um tapa na cara do contribuinte brasileiro que agora se vê cheio de impostos pra todo lado.

E a preferência às industrias nacionais em licitações é dizer que o que importará não é a eficiência ou qualidade: o negócio é se é feito em território nacional.

O que eu acho mais hilário é que essa indústria exportadora reclamava em coro dos execessos de tributos que o faziam se transferir para o exterior (indústrias brasileiras na China, por exemplo, exatamente porque lá o ambiente proporcionava menos custos), não reclama em nada dos custos e principalmente, das distorções que esta medida governamental poderá causar. Não reclamam que estão apenas favorecendo ainda mais que tais condições no Brasil permaneçam ruins.

Agora eu me pergunto: como uma política industrial que impede que indústrias inovem, melhorem em eficiência tem o nome de Brasil Maior? Maior em que? Em protecionismo? Em intervenção estatal?

Mas alguém poderá perguntar: como uma política que favorece empresas brasileiras poderá impedir que estas inovem? Ora, imaginem uma criança mimada que tem tudo nas mãos. No dia em que ela enfrentar uma dificuldade, o que fará é espernear e correr pro papai. Ou seja, não aprenderá e consequentemente, não saberá agir em momentos difíceis.

Por fim, não preciso nem explicar porque fico injuriada com a quantidade de medidas tão restritivas que o Brasil anda jogando por ai.


Comentários

Postagens mais visitadas