Medo.

Voltando da aula da pós, paro em uma lanchonete à pedido de minha irmã, que estava me acompanhando. Já não gostei muito da idéia, por se tratar de 23h ou seja, tarde da noite. Eis que eu já entro no local querendo ir embora.

Desejei ainda mais quando entrou uma rapaz com um capacete na mão. O que me veio à cabeça? Ele pode ser um assaltante se passando por um cliente. Sai de perto do balcão, caminhei pela lanchonete e torcia muito pra que os sanduiches ficassem logo prontos para eu sair dali.

Me vi tremula, ansiosa e um pouco nervosa.

Já em casa, desabei a chorar. E porque? Porque percebi que preciso de ajuda. Ajuda para voltar a viver minha vida como antes. Voltar a andar na rua de bolsa ou com qualquer outro objeto.
Voltar a ter a liberdade de ir e vir sem medo de que alguém me ataque, me assalte ou algo do tipo.

Sinto muita falta dessa época. To cansada de parecer estar cercada de quem só quer me fazer mal.

É isso! Meu blog é minha válvula de escape, ainda me sinto segura aqui.




Comentários

Postagens mais visitadas