Chico.




Depois de um sábado relativamente bom, chego em casa e está passando o filme que conta um pouco da trajetória do médium Chico Xavier. Já havia assistido, mas revê-lo vale a pena. Muito.


Não sou espírita, mas convivi com certos testemunhos da minha mãe que me fazem crer que o que vi neste filme não seja tão absurdo assim.


Acho que já comentei aqui no blog que meu pai falecera quando eu tinha 1 ano e 3 meses de idade. Eu não tenho nenhuma lembrança dele, exceto algumas fotografias quando eu era uma recém-nascida. Mas mesmo assim, mainha sempre se comunicou com ele de alguma forma. Ele sempre se interessou por minha evolução, sempre manifestou a preocupação na minha criação devido a ausência dele. 


Mas se tem um episódio que me marcou muito, foi quando eu tive um abcesso amigdaliano em uma época em que dependia do sus. Nenhum hospital queria me receber, pois meu caso não era "tão urgente", afinal, o que é um abcesso na amígdala quando se tem alguém com traumatismo ou baleado esperando atendimento?


Eu não conseguia me alimentar, estava desidratada e pra piorar, estava "engolindo" (pq n tem outro termo do que esse) secreção muito pus e havia risco de aquilo se tornar pior.


Depois de rodar por vários hospitais e não ser atendida, teve uma noite que mainha ficou assustada: havia sonhado com meu pai pedindo pra que eu fosse embora com ele, já que este não tivera oportunidade de conviver comigo.


Minha mãe se desesperou e rezou muito por mim. Foi até a minha cama, disse que amava muito e contou o que aconteceu.


Sei que tem gnt que não acredita "nessas coisas", mas sabe quando vc sente que é de verdade? Existem outras tantas histórias envolvendo meu pai, minha mãe e eu, mas esta me marcou muito e combina bem com o filme que acabei de assistir.


E vcs, possuem histórias semelhantes?

Comentários

Postagens mais visitadas