Before Sunset



E eis que 9 anos depois, eles se reencontram e o tempo, mais uma vez, corre e deve ser aproveitado.

Não faz nem sentido ter o primeiro e não ter o segundo filme, que logo logo se tornará uma trilogia (o 3º, ainda sem título está previsto para 2013). Mas o que difere este do anterior, são as perguntas diferentes. Enquanto aquele nos remete para um cenário de "aproveite o hoje", Before Sunset é exatamente o que as decisões do "hoje" poderiam ter se desdobrado.

Aí entra o velho "Se", tão presente em nossas dúvidas e indagações, que nos fazem sempre deixar um pé atrás ou que simplesmente nos impede de agir, entra em cena formando várias conjunturas deste casal que trilhou diferentes caminhos ao longo de 9 anos.

E o filme segue a mesma fóruma que o primeiro: horas de conversas e diálogos que podem muito bem se encaixar em uma conversa informal entre duas pessoas. O mesmo esquema que às vezes nos faz reconhecer em algumas passagens ou situações.

Before Sunset termina de um modo enigmático, que deixa a pessoa imaginar o que virá depois. Confesso que meu otimismo condicionado a anos de comédias românticas (ok, mas isto está mudando um pouco..) pensou que tudo deu certo.

Estou bem curiosa com o terceiro filme, que vem 9 anos depois do segundo, mesmo tempo de intervalo entre os dois primeiros.

Mas uma coisa é certa: a vida raramente te dá a oportunidade de você viver algo que deixou pra trás por simples medo, comodismo ou qualquer outro fator. Se ela te der, aproveite.

:)

Comentários

Postagens mais visitadas