Recursos Humanos na Gestão Municipal

É comum que às vésperas do primeiro turno das eleições municipais haja sabatina atrás de sabatina dos candidatos à prefeito. Assim, acredita-se que é mais fácil conhecer o candidato e suas propostas, para tentar escolher o melhor perfil possível para conduzir a gestão da cidade.

Porém o que se tem mais visto nestas sabatinas é exatamente o foco no passado, esquecendo-se do futuro. Não que olhar para o que já aconteceu não nos traga algo de lição, mas perde-se boa parte do entendimento acerca do projeto que o candidato realmente tem para a cidade.

O que o Sr. Fulano entende como uma boa gestão? Que tipo de pessoas o Sr. Sicrano irá nomear para as secretarias municipais? O que o Sr. Beltrano leva em consideração nesta nomeação? Técnica ou simplesmente aproximação partidária?

Tal questão é tão importante quanto saber as prioridades de investimento do futuro prefeito. Saber quais critérios serão adotados na escolha do cargo comissionado é entender que tipo de pessoa irá conduzir diretamente a gestão.

Sim, pois o Prefeito, apesar de ser o responsável  pela cidade, não tem como estar em todas as secretarias, autarquias e todo qualquer maquinário municipal para fazer a "coisa andar". As pessoas que estão na direção destes organismos é que serão as responsáveis pelas ações e resultados municipais.

Não basta simplesmente estruturar um hospital ou uma escola se quem comanda não tem condições de lidar com pessoas, de delegar tarefas ou de simplesmente fazer o trabalho básico administrativo.

Portanto, o lado do capital humano ou recursos humanos deve ser olhado com atenção, pois são eles que operacionalizam no dia-a-dia a máquina municipal. Conhecer quem são ou quais são os critérios que o futuro prefeito de Fortaleza estabelecerá para sua escolha é tão importante quanto saber em quais áreas sociais ele irá atuar.

Fica a reflexão!

Comentários

Postagens mais visitadas