Momento Tenso do Dia

Tem uma rua aqui em meu bairro que mal ando, resultado de traumas: uma coronhada num assalto e outro assalto menos violento. Disso, resultou em uma síndrome do pânico em estágio inicial e que só não evoluiu porque me cuido e fiz muitos avanços. Mas hoje, passei por lá novamente e fui seguida. 

Seguida por um cara de moto, que parou na esquina e me olhou dos pés à cabeça. Achei estranho e continuei andando. Depois eu ouvi a moto vindo em minha direção, bem devagar. Olhei pra trás e vi que era o mesmo motoqueiro.

Dobrei a esquina, olhei pra trás e ele ficou parado lá. Atravessei a rua, entrei na minha e corri, corri em direção à minha casa e entrei bem rápido.

Voltei para o portão. Fui olhar no olho mágico pra ver se ele passava. Bingo! Ele passou, bem devagar. Foi um pouco mais à frente da minha casa e deu a meia volta. E fui embora.

Meu coração queria sair pela boca, mas a única coisa que veio à cabeça foi o agradecimento pelas pernas e pelo fôlego. E ah, sou humilde em reconhecer que ainda tenho muito que evoluir em relação à síndrome.

Comentários

Postagens mais visitadas