Spa Francorchamps e a Miopia do Galvão

Depois de 4 semanas de saudades e sem escutar o ronco dos motores, um gp de F1 para alegrar meu domingo, logo Spa, sinônimo de grandes disputas e por que não, cagadas épicas. A de hoje nos foi dada de presente (mais pra presente grego, diga-se, pelo menos para uma ferrarista como eu) pelo francês da Lotus, Grosjean.

Tudo bem que a largada já havia sido comprometida pelo pulo que o Maldonado deu, pois a queimou descaradamente (fazia tempo que eu não via uma queimada assim), mas o francês me fez o favor de se preciptar e causar um acidente que rendeu umas batidas e a saida prematura do Alonso no gp.

Ok, palavrões e amaldiçoamentos à parte, a corrida foi marcada pelas disputas de posições, com direito a uma ultrapassagem sensacional do kimi na Eau Rouge e também pelo pulo instantâneo de negos que estavam nas últimas posições para posições que pontuavam ou o dito intermediário. Esses foram o caso dos brasileiros Bruno Senna e Felipe Massa.

E ai, quem ligou tv no meio da corrida e foi se basear pelos comentários do Galvão e da Mariana Becker, achou que os brasileiros, que fizeram um treino oficial pífio, estavam em uma linda corrida de recuperação.

Gostaria de saber qual é a dificuldade em dizer que os brasileiros não rendem o quanto deveriam render.  Massa após o episódio da mola nunca mais foi o mesmo. O único ano que ele realmente disputou o título foi aquele de 2008, com aquela decisão emocionante no Gp Brasil.

Bruno Senna carrega nas costas a pressão de ter uma passagem pelo menos razoável na categoria, visto que a pressão do seu sobrenome é gigantesca, mas este não consegue ser regular, mesmo dirigindo uma Williams e leva peia do seu companheiro de equipe, o Maldonado, que está andando muito bem, inclusive com pódios.

Mas o discurso global e ufanista do Galvão faz crer que o cenário está muito bem obrigada. Que não há nada a se fazer ou se reformular e que os pilotos passam por uma fase que já já irá passar. 

O que garanto que já já vai passar é a paciência das equipes ds pilotos brasieiros e a minha em ter que assistir e acompanhar a categoria pela Globo.

Comentários

  1. Vamos por partes...

    Grosjean: é rápido(muito), determinado e tem sangue no olho, mas é BURRO e afobado! Entretanto, ele tem o que uma equipe, que não seja uma das 3 gigantes(McLaren,Mercedes e aquela vermelha cujo nome não lembro agora), querem, MUITO MUITO MUITO MUITO dinheiro, além de ser jovem. Mas, acho que ele deveria tá numa Williams ou Force India. Pior que tirar o Alonso da corrida foi tirar o Hamilton, piloto que, ao meu ver, é da McLaren e é isso que importa. heahueha

    Spa-Francorchamps:
    Melhor pista da história da F1.. mentira.. perde pra nordsheleife, mas esta não faz parte da categoria desde a década de 60(se não me engano.. em 70 o traçado foi alterado), então não conta. Sempre tem corrida boa lá. Se não é boa, é bizonha(como a de 98) e se torna legal.

    Brasileiros: Massa realmente apagou, mas merece(mais do que nunca, já diria o Faustão) a vaga na equipe de Maranello, afinal, quanto pior, melhor. Senna, insconstante, mas tem talento. O problema dele é, paradoxalmente, o ponto mais forte do seu tio, as flying laps. O treino dele é MUITO ruim, parece um retardado na hora de fazer uma volta rápida, o que compromete a corrida, tendo em vista que tem que largar lá no bolo. E quanto a levar uma surra do Maldonado, discordo. Olhe a tabela, o venezuelano é MUITO(e põe MUITO nisso) inconstante. A diferença na tabela são só 5 pontos, sendo que o Pastor tem mais experiência(correu ano passado na Williams já).

    Galvão: precisa comentar? o cara tá fazendo hora extra já há muito tempo...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas