Nietzsche

Havia comprado o Livro Humano, Demasiado Humano do Nietzsche por R$ 5,00 numa banquinha no centro da cidade. Eu tinha 15 anos e na época minha irmã, estudante de filosofia, estava fazendo uma cadeira da faculdade dedicada a este autor. Achei o nome bonito, soava bem e fiquei curiosa pra ler o que ele escrevia. Acabei comprando nos dias seguintes várias outras obras dele.

Infelizmente eu não aproveitei o livro em questão da melhor forma. Não porque eu não queria fazer isto, mas porque não podia. As poucas experiências da minha vida aos 15 anos não me levavam às grandes indagações inseridas dentro deste livro. Não me via a necessidade de me indagar sobre uma vida que, até então, não me dava grandes preocupações.

E hoje, acordei pensando no que iria fazer do meu dia. Sinto que estou imersa em mim mesmo e só me interessa o que vem de dentro. Dai, olhei para a minha biblioteca e vi aquele livro de capa alaranjada, com folhas amareladas. Quando abri, para o meu deleite, entendi algumas das indagações e me pus a pensar sobre elas. 

E assim estou: disposta a pensar sobre mim mesma e me descobrir ainda mais como Humano. E tenho a consciência de que essa jornada jamais será cessada.

Comentários

Postagens mais visitadas