No Ônibus.

Ela tinha medo de andar no ônibus, mas sempre que com ele estava, sentia-se segura de estar ali. Vinham os dois sentados, lado a lado, tocando-se como se nunca mais fossem sentir a mão firme um do outro. Os olhares de carinho e os sorrisos de felicidade deixavam toda gente olhando e pensando. Para curtirem o trajeto, Ele puxou um livro escrito em inglês, língua que lia e compreendia bem, ao passo que ela compreendia pouco. Ele começou a ler para ela e depois achou melhor entregar o livro para ela ler. Foi delicioso os sorrisos e as risadas provocadas por esse ato tão simples de ler algo. Sentiu-se ali que havia duas pessoas dispostas a aprender e a ensinar, independente da sabedoria que cada um tinha. E, aos olhos de terceiros que os olhavam feito dois bobos em um ônibus, eles se dispuseram ao exercício de amar.

Comentários

Postagens mais visitadas