Django

Soube de Django no início do ano passado. Pirei com o elenco e já vislumbrava o típico filme do Tarantino que me faria dizer inúmeros palavrões de êxtase diante das prováveis grandes cenas. Esmoreci depois de perceber que teria que esperar mais de 1 ano para vê-lo nos cinemas.



Não sei se criei expectativas demais, o fato é que fui ao cinema esperando um Bastardos e voltei com um Kill Bill. Não me entusiasmou tanto quanto eu esperava. Parece que falou-lhe algo, mesmo com o elenco grandioso em mãos. O ritmo é comprometido depois de um certo ponto e torna-se cansativo.

Enfim, o filme é bom, vale o ingresso, mas não é o melhor do Tarantino ali. A trilha do filme está sensacional, bem como a fotografia. O que achei um pouco desnecessário foi o tempo. Algumas cenas nem fariam falta (encheu linguiça...) e isso me fez ficar um pouco impaciente no cinema.

Acho que no fim a culpa foi minha por esperar demais de algum filme. Deveria ter aprendido isso como Prometheus (e tantos outros!) ano passado.


Comentários

Postagens mais visitadas