Sim Sinhô?

Desde setembro do ano passado que evito um pouco em falar do cenário político de Fortaleza que se desenhava para este ano, em termos de eleições. Não queria que meu blog virasse um palanque político, no sentido não de indicar alguém, mas de desindicar todos.

Como sabem, o vencedor das eleições foi o candidato do atual governador, o sr. Roberto Cláudio, que prometeu uma gestão diferente daquela de 8 anos petista. É lógico que não caí na ladainha dele, pois para mim só uma coisa estava realmente clara: Roberto Cláudio iria dizer "amém" para todos os projetos excêntricos do Governador.

Mas o assunto não é especificamente Roberto Cláudio, eu só o introduzi para explicar o porquê da ausência da política regional em meu blog. Vejamos o vídeo a seguir, do Jornal da Cultura do dia 19 deste mês:



É vergonhoso morar em um Estado em que as pessoas parecem que não evoluíram ou não aprenderam com o passado. É vergonhoso pois o que se fez com o Ceará, mais especificamente com Fortaleza, foi a consolidação de um coronelismo mascarado pelos tempos"modernos". Não há patentes que comprovem isso, mas há ações.

Uma delas é de desafiar a opinião pública e o mais grave: a de simplesmente ignorar os mecanismos da justiça. O tal hospital citado, foi uma tentativa de desafogar o Frotão, o maior hospital de emergência do Estado, no qual pessoas de todo o Ceará - e não só daqui, se deslocam para ter pronto atendimento.

Pois bem, desde a conclusão do hospital de Sobral, berço político do Governador, vem história rendendo. Quando Cid Gomes apareceu com a contratação da cantora Ivete, imediatamente mecanismos de controle do Estado entraram com uma ação impedindo que o cachê de 650 mil fossem pagos.O motivo? Não poderia ser o mais óbvio: o Ceará vive uma das suas maiores secas e o Governador não poderia simplesmente derramar dinheiro público em algo tão fútil.

Mas ele é o Cid Gomes. O que Cid Gomes diz é "lei". Falou que a pessoa queria aparecer e era um "garoto". A visão da justiça está tão deturpada que qualquer pessoa que queira questioná-lo desta forma será enquadrada como alguém que tem uma mentalidade atrasada, que não entende o bem que os Ferreira Gomes estão fazendo para um Estado tão carente como o Ceará.

O que não entendo é essa letargia política do povo, que ainda insiste em querer deixar isso de lado e não incorporar tais assuntos em seu dia. Qual a dificuldade de agir e de questionar posturas incoerentes com o que se espera de representantes do Poder Público?

Parece-me que estamos ainda mais à mercê deste Poder que a todo tempo quer determinar o que é bom ou mal para minha vida. Se eu dei um pouco da minha liberdade em troca de um mecanismo de coerção, porque diabos eu não posso questionar suas ações? Por quê as pessoas assim não o fazem?

Me sinto numa idade média na qual ainda existe um rei que tudo manda e desmanda. Nessas horas me desanimo achando que não tem jeito, mas depois penso que posso contribuir para mudar isso.

Comentários

Postagens mais visitadas