Ainda Não

Continuando o post anterior, carregado de euforia com as cenas vistas nas mais diversas capitais no país, com a cara de indignação estampada no rosto das pessoas que ontem foram às ruas, creio que é importante se perguntar qual será o desfecho dessa movimentação toda.

Afinal, a esquerda que esperou anos para assumir o poder no Brasil - pintando e bordando às custas do dinheiro público, não quer perder a oportunidade de retomar a glória um pouco pisada após mensalões ou dólares na cueca.

Realmente foi comovente ver multidões nas principais capitais do país indignadas com a situação que o país se encontra, mas é importante que tal multidão tenha uma direção, um objetivo. Senão, será apenas um amontoado de gente indo a lugar nenhum.

Afinal, onde queremos ir? Estão pedindo um estado mais eficiente, mas já foi demonstrado ao longo desses anos que eficiência e estado são como água e óleo, simplesmente não é possível. Queremos menos impostos? Queremos menos corrupção? Queremos menos inflação? Queremos mais emprego? Queremos mais segurança? Nada disso é compatível com o estado gigantesco que temos. O estado está falido!

É hora de pautar as manifestações, de ter objetivos e estes só são possíveis mediante ideias. O vazio ideológico já existe, é o momento de preencher o vácuo. Quando é que iremos nos rebelar pelo direito de sermos livres?

Comentários

Postagens mais visitadas