À Distância

Nunca imaginei ter um relacionamento à distância. Sempre que alguma colega vinha comentar algo do tipo comigo, já dizia de antemão: "naam, Deus me livre! Carnal do jeito que sou, impossível vivenciar algo do tipo. Como ter intimidade com alguém longe?". Mas é claro que estava equivocada, pois só posso falar algo com tamanha clareza se,  e somente se, tivesse vivenciado.

Pois bem, a graça da vida não é ela ser imprevisível? Dar aquelas rasteiras que você para e não entende nada e só depois vai entender o porquê de certo acontecimento? Cá estou, vivenciando isso e, pra ser justa com as pessoas que outrora não entendia, enumerei algumas questões pra dividir com vcs (não está em ordem de prioridade):

1. Intimidade: nas primeiras linhas eu achava que ter isso era impossível. Ora, como ser íntimo com alguém que não se convive de perto? Depende do que você entender "de perto". Lógico que nada que a tecnologia nos trouxe pra encurtar distâncias irá substituir um beijo ou um abraço, porém, o que descobri neste tempo foi que intimidade não vem somente pelo contato carnal. Intimidade é você saber ler a pessoa de tal forma que já sabe como agir. Como foi isso? Além do contato direto, tem a tecnologia que ajuda e muito.

2. Investimento: namorar à distancia é investimento. Não perca seu tempo entrando em algo assim se você não almeja mais do que paparicos no face ou skype pra preencher carência. Além de ser caro (uma hora vocês irão ter que se encontrar, não é?), só dá pra largar de mão quando você não conhece o sujeito e nem tem perspectivas pra isso, terminando do mesmo jeito que começou: repentino. Por isso, não entre nisso se tiver só afim. Se for pra pular, que seja com os dois pés.

3. Saudade: aqui se aprende o real significado desta palavra. Dizíamos isso pra nego que às vezes morava ruas depois ou com a diferença de poucos km sem termos a menor noção do que é tal sentimento. Quando se está longe e assim ficará durante semanas (ou em alguns casos, meses), você valoriza mais os momentos que tem e quem está ao seu lado.

4. Tecnologia: mais aliada, impossível! Se você achava que o celular estava perdendo a serventia original dele (ligar, meu povo!) por conta dos milhares de apps online existentes, vai perceber pra o que realmente ele serve. Whatsapp, sms e um plano de minutos (que irão te estressar algum dia) garantem que você fique em contato com seu amor. Imprescindível mesmo é o skype ou qualquer outro programa de videochat. São eles que possibilitam a sensação de proximidade e intimidade. Porém, o melhor ainda é o skype, que aguenta ficar inativo por horas (caso você queira dormir virtualmente com seu amor - sim, isso existe!), diferentemente do Hangout do Google ou o videochat do facebook.

5. Viagen$: dependendo da distância de vocês, elas serão mais caras ou não, mas pode ter certeza, elas farão parte do seu cotidiano. Além disso, você vai ficar viciada em procurar preços de passagens e promoções. Virará uma espécie de expert em viagens pros seus amigos, que lhe consultarão sempre sobre os preços, além de estabelecer uma corrente solidária pra quem vive o mesmo tipo de relacionamento: saiu promo, avisa pra todos mundo! ps: dependendo da família da pessoa, você gastará ou não com hospedagem.

6. Planos: como disse, namorar à distância é um investimento e como tal, necessita-se de um plano.Quanto mais você se envolve com a pessoa, mais saberá o que quer ou não com ela. A maioria dos casais planejam morar juntos e casar, o que inclui muitas vezes mudanças drásticas na vida, como mudar de cidade, trabalho, fazer concurso, dentre outros. Logo, ter predisposição à mudança é condição sine qua non.

7. Transparência: essencial. Como vocês não estão perto geograficamente, qualquer coisinha que pode motivar um ciúme ou desconfiança vira uma "coisona" e toma proporções enormes. Logo, brigar por algo que não vale a pena já diz tudo: n-ã-o v-a-l-e a p-e-n-a. Se não tens confiança no namorado/noivo, melhor nem iniciar a relação.

8. Paciência: vai ter dia que você quer se teletransportar, chorar, espernear e contar os dias e horas pra rever a pessoa. Porém, respire fundo e espere, pois o mantra é esse mesmo: paciência.

9. Seja Feliz e ponto! Só você sabe como se sente bem, logo, pode ser que nada do que escrevi tenha utilidade. O importante é sentir-se bem consigo mesmo e com a outra pessoa. 

É isso! Queria compartilhar o que aprendi durante esses meses e assim me redimir de uma certa forma com quem julguei. No mais, a lição mais uma vez foi aprendida: só fale do que viveu. (:

ps: post totalmente passível de alterações.

Comentários

Postagens mais visitadas