Para Você, Leitor: Gambiarras Literárias

          
Sai ano, entra ano e podem criar o tablet ou o e-reader que for que não abro mão de ler, literalmente, um livro. Nada substitui a sensação que é abrir um novo, sentir suas folhas macias e claro, seu famoso cheirinho que às vezes nos faz ter pena de usá-los.
 
No decorrer do hábito da leitura, há situações que às vezes nos deixam num beco sem saída. É querer anotar aquela palavra diferente que você notou, mas não quer riscar o livro novo; perder o marca página e não ter mais nenhum papel ao redor e não correr o risco de rasgar a página com um clip solto que achou na bolsa, dentre outros.
 

Eu não sei vocês, mas toda vez que compro um livro e este vem com algum marcador, faço o favor de perde-lo.  A moça pode colocar quantos for na sacola que vou acabar deixando eles por ai. Diante deste fato, comecei a arrumar algumas maneiras de sempre ter um marcador de página pertinho, pra não ter que recorrer à aba do livro, amassando ela e as folhas. Sabe aquelas fitinhas da Bahia que os seus parentes e/ou amigos sempre te trazem quando vão pra lá? Poisé, elas são uma m-ã-o n-a r-o-d-a !
 
Existem livros que, dependendo do seu volume de páginas já vem com o mercador anexado às folhas. Particularmente, adoro, pois não mancha, amassa e nem desbota - e você não fica perdendo ele por ai. Porém, nem toda editora lança livros assim - o que é uma pena, pois facilita a vida que é uma beleza! Pensando nisso, tratei de dar utilidade para as fitinhas do Senhor do Bonfim:
 
Nem mancha!
 
Caso você não tenha sido agraciado com essa lembrancinha made in Salvador, há também as etiquetas que vem nas roupas de algumas marcas. Na primeira foto do post tem uma da Farm (alô viciadas em denunciar publi-posts pro conar, este não é um!) que aberto, parece um marcador tradicional. O bacana é que cada coleção é uma temática diferente e isso quer dizer marcadores diferentes!
 
Outra gambiarra que utilizo é o post-it. Não tem o menor perigo de passar um lápis, marca-texto ou qualquer coisa que marque em um livro. Tenho pavor. Conheci gente que escrevia as coisinhas em um caderninho, porém acho o post bem mais prático, afinal, dependendo de quantas leituras você fizer em um mesmo livro, as anotações provavelmente serão diferentes. Além disso ele cabe na bolsa, no estojo:
 
Meu Anna Kariênina é todo adesivado!
 
Enfim, tive vontade de compartilhar isso e, quem sabe, ajudar aqueles que já passaram por aquela situação frustrante de perder a página ou não ter como anotar aquela mega ideia ou reflexão que vem em momentos de leitura. :)
 

Comentários

Postagens mais visitadas