Sem Dono

Faço parte de algo que hoje em dia chamam de movimento libertário. Na época que comecei nem achava que fazia parte de nada, afinal, tinha a conhecida "síndrome da incapacidade de lotar uma kombi", bem conhecida entre os libertários.

Tínhamos (e temos)  referências, pessoas que colocaram em evidência a linha de pensamento e se esforçaram para divulgá-la, mas nada que as transformassem em mitos, seres intangíveis. Engana-se quem acha que devemos a fulano ou a sicrano o fato de sermos ou não libertários. Devemos a nós mesmos por nos ter permitido observar o mundo sob uma nova abordagem, pois há quem saia de um evento libertário sem se tornar efetivamente um.

Desconfie quando há a sinalização de que existe "uma cabeça", alguém indispensável. O bacana do libertarianismo é que ele é tão independente que as ideias e iniciativas não estão presas nas mãos de um só. O conhecimento é disperso, meus caros. Portanto,  não tem dono e nunca terá.

:)


Comentários

Postagens mais visitadas