Fase Diabo Veste Prada

Os dias sem postagens regulares tem motivos: nova fase de vida. Entrei naquele ponto em que a minha vida, pelo menos a profissional, está entrando em um patamar que sempre desejei. Início do mês passado fui chamada pelo Instituto Liberal para fazer parte da equipe de trabalho. Fiz que nem o o meme do Eduardo Jorge: QUERO. Mal sabia o que iria fazer, nem titubeei e aceitei, afinal, quem não quer trabalhar com o que gosta e ganhar por algo que antes se fazia voluntariamente de graça. Cês então imaginem meu estado de graça em relação ao profissional. 

Finalmente saí da consultoria que, só pra variar, o assédio moral rolava solto (incrível como isso acontece comigo!). Nem olhei para trás e me senti aliviadíssima - tal como no Sebrae, por ter me livrado de uma situação que me incomodava deveras. A noção que dou à vocês é: já acordava de mau humor por ter que ir trabalhar e saber que iria ser ignorada de todas as formas pela sócia da empresa.

Pois bem, vamos falar de coisas boas? Estou no IL, estou feliz com isso e me sinto animada e super disposta a fazer o meu melhor. O ambiente proporciona isso. Além do que, finalmente poderei ir para os eventos e não ter que ver a cara feia do chefe, seguido de um não, por estar pedindo para comparecer em um evento liberal.

Entretanto, não posso dizer o mesmo da fase pessoal - dai vem o nome "Fase Diabo Veste Prada", fazendo uma alusão à personagem deste filme. Quando se está feliz no profissional, parece que o lado pessoal resolve se rebelar e ficar ruim. Ruim mesmo, do tipo que se faz repensar no que se fez e no que se fará.

Mas, olhando daquela forma bem Polyana de ser, espero que seja só uma fase. Espero que coisas boas venham e espero também que oportunidades apareçam. Ademais, mesmo com isso, agradeço bastante. Nunca aprendi tanto na vida. 


Comentários

Postagens mais visitadas