Spotlight



Se você acha que jornalismo é feito publicando matérias com emoticons no facebook ou publicações em que fontes de pesquisas são sumariamente ignoradas em nome da velocidade de publicar antes que todo mundo, esqueça: Spotlught te dá uma aula de como realmente se faz jornalismo.

A história é baseada em fatos reais - sim, esse ano o Oscar tá recheado de filmes assim, e mostra os bastidores da reportagem que ganhou o Pulitzer de 2003 com a investigação dos casos de abuso e pedofilia praticados por padres na cidade de Boston.

O destaque do filme, sem dúvida, é do querido Mark Ruffalo (vem pro lado liber da força, mark!) que dá um banho de atuação nos colegas. Dá é pena de ver a McAdams tentando se sobressair, obviamente, sem sucesso.  Além dela, Michael Keaton é outro que parece que só funcionou em Birdman por parecer que se tratava da própria vida. Fraco, fraco.

Além disso, Spotlight concorre nas principais categorias principais, mas não é franca favorita em nenhuma. Porém, o filme, de fato, é um tapa na cara de muitas empresas jornalisticas que parecem ter desaprendido como se faz jornalismo.



Comentários

  1. Nossa, não sei onde Mark Ruffalo sobressai aos demais... Achei o mais fraco de todos.. mas enfim, cada um tem sua opinião..

    ResponderExcluir
  2. Este é um filme realmente poderoso, história e, especialmente, as performances são incrível elenco, Liev Schreiber, por exemplo, que aqui desempenha um editor recém-nomeado, um personagem muito diferente que ele joga em Ray Donovan. Nesta série interpreta um personagem centrado, frio e encarregado de organizar cenas e corpos crime desaparecer, é certamente um grande desempenho.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas