Não era o RJ, era Você

Antes e durante as olimpiadas fiz postagens sobre as coisas que poderiam acontecer de errado durante o evento por motivos de serem no Brasil (obras feitas nas coxas, corrupção, mega faturamento em cima das obras, empreiteira envolvida na lava jato, enfim) e não no RJ. Alguns amigos cariocas se doeram por isso achando que estava eu buscando "cabelo em ovo" para poder falar mal da sua cidade. 

Confesso que demonizei o RJ durante um bom tempo que lá morei. Apesar da cidade linda e cheia de coisas para fazer lá, sentia uma falta enorme da minha vida em Fortaleza. Fora suas belezas naturais, culturalmente venho de uma região completamente diferente de lá. Os valores são diferentes. Em minha terra o respeito por pai e mãe é a regra número 1 de qualquer lar, além de pedir a "benção" ao sair de casa independente da idade.  Tudo que vi no RJ fugia integralmente disso.

Existem também alguns aspectos do carioca em si que batiam de frente com o que eu costumava viver, o que dificultava a adaptação. O chegar sempre atrasado, o estresse cotidiano e caras emburradas de manhã cedo no metrô, a forma grossa como se dirigem à algumas pessoas, o atendimento, o querer levar vantagem nas coisas, enfim, comportamentos que ainda não havia dado de cara. 

Antes que me apedrejem, esse foi o comportamento geral que encontrei por lá, mas não me impossibilitou de encontrar pessoas maravilhosas que fogem completamente disso. Nesse quesito tive sorte: conheci um anjo e que foi minha mãe por lá, cuidando de mim como se sua filha fosse, além de amigos que sei que levarei para toda a vida.

Mas não é sobre o jeito dos cariocas que quero tratar aqui, pois hoje sei que não foisso que me impediu de ser feliz por lá. Demorei para descobrir o que já era óbvio para alguns amigos meus: o problema sempre foi você. É, você. Você e seu jeito estúpido, grosseiro e superior a tudo e todos. Não tinha a menor chance de ser feliz naquela cidade se eu continuasse contigo. Nenhuma. Possibilidade ZERO. 

Você simplesmente sugava tudo o que eu tinha de bom e me deixava seca. Seu ódio por tudo e todos me contaminava, assim como todo seu veneno destilado durante meses em cima de mim. É impossivel ser feliz com alguém assim do lado em qualquer lugar do mundo.

Não à toa meus únicos momentos plenos e felizes foram aqueles que eu estava sem você. Quando fui morar só, apesar do coração magoado, me sentia bem comigo mesma, pois não tinha ninguém ao meu lado diminuindo-me. Não havia estresse pois não havia com o que me preocupar. Era só eu e eu, vivendo a feliz experiencia de se descobrir.


Quando voltei ao Rj depois da minha mudança definitiva, oh céus, era outra cidade! Mais bonita, divertida! Tive ótimos momentos com meus amigos!  Simplesmente esqueci que era a cidade que no mês anterior eu queria estar bem longe! Descobri o que estava coberto para meus olhos: o RJ é ótimo sem você! 

E cá estou, feliz em constatar isso e saber que sim, voltaria a morar lá, bem como sei que irei voltar várias e várias vezes. Uma coisa agradeço: obrigada por ter desistido de ferrar com a minha vida!  :)





Comentários

  1. Eu tive o mesmo problema em São Paulo com tua xará. Não troco BH mais por nada - salvo, talvez, Porto Alegre. Um dia, sentaremos num botequim em BH ou na tua Fortal e beberemos da vida, nossa Padawan ( esse termo se dá porque nós dois tivemos o mesmo mestre Jedi como influência intelectual ). By the way, ele tá bem e atolado de pesquisa até a medula.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas